Aqui você encontrará informações sobre locais para a prática da escalada em rocha, montanhismo, trilhas, camping, dicas de vias e outros assuntos relacionados às atividades outdoor!
  • Passando pela Linha do Equador
  • Chamonix
  • Moustier Ste Marie
  • Em todas as calanques citadas nesse mapa há vias de escalada
  • 7

Últimas

Locais de escalada em rocha em Manaus, Pres. Figueiredo e Sul de Roraima – Atualização

mapa de locais para escalada em rocha AM e RR

mapa de locais para escalada em rocha AM e RR

Descrição dos locais

Descrição dos locais

mapa escaladas

Roraima – um grande potencial para a escalada em rocha e para trilhas em montanhas.

Pense no Norte brasileiro…o que vem imediatamente à mente é rios extensos, grandes áreas de selva e grandes distâncias. Quando o assunto é montanhas, há a lembrança do Pico da Neblina, o 31 de Março e o Monte Roraima. Todos na região fronteiriça com outros países.
No entanto, uma pesquisa mais detalhada irá mostrar que a região de Barcelos, São Gabriel da Cachoeira e Presidente Figueiredo no Estado do Amazonas e o Estado de Roraima como um todo são locais altamente interessantes para a escalada em rocha e para o montanhismo. Já postei algumas dicas sobre Presidente Figueiredo e outras áreas ao redor de Manaus, pois tenho andado com frequência nessas áreas, mas a intenção agora é começar a despertar a sua curiosidade por Roraima.
Inicialmente, vou citar a região Centro Sul, pois praticamente em todas as regiões de Roraima há enorme potencial para vias de escalada, trilhas e muitas montanhas.
Recentemente fiz uma viagem exploratória para cinco municípios do Sul – Centro Sul de Roraima. Levantei informações sobre Caroebe, São João da Baliza, São Luiz, Rorainópolis e Caracaraí. A idéia da viagem foi confirmar dados obtidos previamente, particularmente ver os acessos, tamanho das paredes, locais com possibilidade de abertura de vias e boulders.
O resultado foi surpreendente, pois em toda essa área há afloramento rochoso!

São João da Baliza - RR ... olha a pontinha de uma serra ao fundo e a esquerda

São João da Baliza – RR … olha a pontinha de uma serra ao fundo e a esquerda

São Luiz do Anauá - olha os boulders no meio da cidade...

São Luiz do Anauá – olha os boulders no meio da cidade…

Serra na BR 432 em Caracarai

Serra na BR 432 em Caracarai

Para facilitar os deslocamentos eu fui de moto e percorri cerca de 2200km em 04 dias, conseguindo abrir duas pequenas vias em Rorainópolis e boulders em São Luiz do Anauá, Vila Moderna e Rorainópolis. No entanto, a parte mais interessante foi encontrar boas paredes em montanhas em Caroebe, São João da Baliza, São Luiz e principalmente na BR 432 no município de Caracaraí.

Passando pela Linha do Equador

Passando pela Linha do Equador

Inicialmente me dirigi a região de São João da Baliza e Caroebe. Na viagem eu decidi pegar a Vicinal 26 em Vila Nova Colina para conhecer o potencial de escalada próximo a essa estrada e para diminuir o caminho ao meu primeiro objetivo. Por esse itinerário são 510 Km a partir de Manaus com paisagens muito bonitas.

Área percorrida

Área percorrida

A BR 210 que passa por Caroebe, São João da Baliza e São Luiz do Anauá é a referência para se acessar as paredes rochosas e os boulders. Ao lado dessa BR você pode encontrar muita coisa e há ainda boas áreas nas estradas próximas a essas cidades.

Com relação a local para o pernoite, as opções são diversas. Eu optei pelas pousadas que apresentam preços bem em conta e oferecem cafá da manhã. Não há camping específico, mas há condições para acampamento nos arredores das cidades. Um almoço sai na faixa de R$ 12,00 na região de São Luiz.

ótimo boulder ao lado da BR 210 entre São Luiz do Anauá e Vila Moderna

ótimo boulder ao lado da BR 210 entre São Luiz do Anauá e Vila Moderna

Parede ao lado da cidade de São João da Baliza

Parede ao lado da cidade de São João da Baliza

Parede próxima a São Luiz do Anauá

Parede próxima a São Luiz do Anauá

Boulder ao lado da BR 210 com a cidade de São Luiz logo a frente

Boulder ao lado da BR 210 com a cidade de São Luiz logo a frente

boulder ao lado da BR 210 em São Luiz

boulder ao lado da BR 210 em São Luiz

grandes blocos ao lado da BR 210 próximo a São Luiz do Anauá

grandes blocos ao lado da BR 210 próximo a São Luiz do Anauá

Outra área que percorri foi a BR 432 no município de Caracaraí. Esse foi um dos pontos alto da viagem, pois há serras com bonitas montanhas e muita parede para ser conquistada. A primeira delas está a cerca de 25 km de Vila Nova Paraíso (também conhecida como km 500). Uma das maiores paredes que eu encontrei na viagem está localizada nessa serra.

Continuando na BR 432 a mais ou menos 51 km de Vila Nova Paraíso aparece outra serra, esta com um grande número de paredes escaláveis. Há vicinais (estradas menores que começam na BR 432) com cerca de 10 km de extensão e que levam quase á base dessas montanhas.

BR 432 a cerca de 51 km ao Norte de Vila Nova Paraíso - RR

BR 432 a cerca de 51 km ao Norte de Vila Nova Paraíso – RR

Essa aí tem muita parede para ser conquistada

Essa aí tem muita parede para ser conquistada

BR 432 com a primeira serra à frente - Caracaraí - RR

BR 432 com a primeira serra à frente – Caracaraí – RR

a primeira serra ao fundo - BR 432

a primeira serra ao fundo – BR 432

BR 432 - Roraima

BR 432 – Roraima

A ultima área visitada foi a cidade de Rorainópolis que se localiza ao lado da BR 174. Nas imediações da cidade você vai encontrar muita pedra, blocos com até 20m de altura que vão proporcionar boas vias. Com relação a boulders é uma quantidade enorme…realmente muita coisa e ao lado da BR.

tem grandes blocos de pedra para todos os lados - Rorainópolis - RR

tem grandes blocos de pedra para todos os lados – Rorainópolis – RR

um dos boulders que abri - olha a BR 174 logo ali atrás...Rorainópolis - RR

um dos boulders que abri – olha a BR 174 logo ali atrás…Rorainópolis – RR

parque de diversões - Rorainópolis - RR

parque de diversões – Rorainópolis – RR

Como resultado dessa viagem eu consegui coletar dados importantes sobre distâncias, duração dos deslocamentos, informações sobre as cidades, acesso à base das principais paredes que encontrei, abri duas pequenas vias: Pratelheiras II – 15m e Entre Pedras V 10m e abri 10 boulders. A certeza que ficou é que viajar por essa região vale muito…pelas paisagens e pelas possibilidades de boas escaladas.

Conquistas de vias no Salto do Ipy – Pres Figueiredo – Amazonas – AM

A entrada para o Salto do Ipy (Km 57 da Rodovia AM 240) reservou uma surpresa muito grande. Recentemente recebi um convite do Fred e do Daniel, ambos guias de uma agência de turismo em Presidente Figueiredo, para conhecer essa região.
Depois de ver uma foto que eles postaram da parede eu não tive dúvidas…lá vai ser um dos principais points de escalada próximo a Manaus.

Parede na área do Salto do Ipy

Parede na área do Salto do Ipy

Escalada em Rocha no Salto do Ipy - Amazonas - AM

Escalada em Rocha no Salto do Ipy – Amazonas – AM

Até agora estamos trabalhando a linha da foto acima. Os negativos existentes estão proporcionando lances difíceis, tornando a linha de alta qualidade.

Nessa região há algumas fendas e muita parede ainda a ser explorada. Na área do Salto, além da bela cachoeira, há ainda cavernas, boulders, pinturas rupestres, piscinas para um bom mergulho, trilhas, pontos interessantes para highline e muito visual.

Salto do Ipy - a parede está cerca de 100m abaixo

Salto do Ipy – a parede está cerca de 100m abaixo

França Parte III

Continuando as dicas de locais na França, a parte final da viagem que fiz recentemente foi em Chamonix e na região de Fontainebleu.
Ambas dispensam maiores comentários, pois a região de Chamonix é histórica para o Alpinismo e Fontainebleu é referência em boulder.

Chamonix

Chamonix

Os Alpes são locais de prática de diversos esportes e a quantidade de pessoas que circulam pelas trilhas, paredes rochosas e pelos glaciares é grande.
Uma das primeiras atividades que pude presenciar na cidade foi uma etapa do europeu de escalada que ocorreu em uma praça no centro de Chamonix.

Etapa de Chamonix

Etapa de Chamonix

A região possui muitos livros e mapas para orientar os inúmeros aventureiros.
As escaladas tem desde blocos e boulders a longas travessias em glaciares, escaladas de mais de um dia e muita coisa em gelo. A diversidade é enorme! As opções são bem próximas uma das outras. Realmente é um paraíso…

Ag di Midi - Chamonix

Ag di Midi – Chamonix

Cume da Ag di Midi

Cume da Ag di Midi

Face Sul da Ag di Midi

Face Sul da Ag di Midi

Na internet há muitos sites que detalham aspectos como hospedagens, meios de locomoção e atividades que são possíveis na região de Chamonix. Há opções para todos os bolsos, desde acampamentos há hotéis de luxo.
A principal dica de todas: vá conhecer, pois é uma viagem imperdível pela história do alpinismo.

Na trilha para o Glaciar de Les Bossons

Na trilha para o Glaciar de Les Bossons

Região de Fontainebleu

Região de Fontainebleu

Os seguintes sites podem ajudar no planejamento para algum dos lugares citados nas 03 partes comentadas no blog:

http://climbingaway.fr/fr/topos-guides-escalade

http://www.camptocamp.org/routes/54574/fr/aiguille-du-midi-face-s-voie-rebuffat-baquet

http://www.urbanrock.com/france

http://www.summitpost.org/upper-rebuffat-route/803683/c-156130

http://www.chadurif.fr/topos.html

http://calanques-escalade.chez-alice.fr/topos.htm

http://nicobrasfort.starnux.net/?p=526

http://cmel.over-blog.com/

http://ukbouldering.com/board/index.php?topic=10009.0

França – Parte II

A segunda parte de dicas para quem quiser caminhar ou escalar pela França abrangerá as regiões de Chateauvert, Moustier Ste Marie, Gorges du Verdun, Volx, Buoux e demais pontos famosos.

Como já mencionei anteriormente, o ideal é a locação de um carro para percorrer o interior da França. Isso lhe trará flexibilidade e grande autonomia, colaborando para que maior número de locais sejam acessados com menor tempo.

De Cassis eu segui para Moustier Ste Marie, uma cidadezinha única, com muita história e que se localiza encravada nas rochas que dão início à grande garganta – Gorges du Verdun.

Moustier Ste Marie

Moustier Ste Marie

Antes, porém, conheci Chateauvert, área de caminhada, escalada e de outros esportes outdoor localizada na região de mesmo nome e que tem como cidade próxima Barjols.

Às margens da estreita rodovia que contorna as diversas paredes rochosas, há uma rio de águas claras que possibilita um mergulho refrescante depois de uma escalada.

Chateauvert

Chateauvert

As vias nessa região são de até 40m e a graduação é bem variada, do III ao VIIIc brasileiro. O estilo é esportivo e o início das vias está a cerca de 10 a 20 metros da estrada.

escalada em Chateauvert - França

escalada em Chateauvert – França

Na web há informações sobre as escaladas dessa região. Achei que todas as dicas disponibilizadas foram úteis para o planejamento da viagem, pois estavam bem reais e coerentes.

A região de Moustier e do Gorges du Verdun é um paraíso. Uma gama muito grande de atividades são possíveis e o cenário é singular. Você pode passar 01 ano ali e querer ficar mais…é muita coisa!

Gorges du Verdun

Gorges du Verdun

As opções de hospedagem, refeição e passeios são extensas. De camping a hotéis de luxo, de lanches rápidos a gastronomia de alto nível podem ser obtidos.

Com relação às escaladas, a internet disponibiliza excelentes informações sobre as vias e acessos. O ideal é obter um dos diversos guias ou catálogos de escalada existentes da região. É interessante ressaltar que o Gorges possui desde vias esportivas, muita tradicional e alguns Big Walls. Há vias e paredes com mais de 700m de extensão.

Um “point” nota 10 que conheci foi o Patin du Neant desenvolvido pela Charlotte Durif, grande escaladora francesa, no Gorges du Verdun. Abaixo, eu trabalhando os movimentos da via Menu Mental 8a francês no Setor Patin du Neant.

eu nos "trabalhos" - setor Patin du Neant

eu nos “trabalhos” – setor Patin du Neant

Abaixo a via Le Soleil 7b/b+ no Gorges du Verdun

um 7b+ no setor Patin du Neant

um 7b+ no setor Patin du Neant

Outro local clássico e que não pode deixar de ser visitado é Buoux. É um dos top five da França juntamente com o Gorges. Essa área fica perto da cidade de Apt. Em Buoux você vai encontrar do 4 grau ao 9a frances, ou seja, de tudo.
Abaixo eu em um clássico 7a francês.

Buoux

Buoux

via Pilier des Fourmis  6a

via Pilier des Fourmis 6a

Pude conhecer também as escaladas de Volx, famoso lugar onde há uma filmagem no Master of the Stone III com o escalador Jean Baptiste Tribout escalando a via Super Plataform um 5.14c … eu até quis entrar nela para tomar uns voos, pois uma graduação dessas é tentar sair do chão, mas como eu já estava cansado da via que eu havia entrado…fiquei só olhando!

um 7b (francês) em Volx

um 7b (francês) em Volx

no crux de um 6c+ em Volx

no crux de um 6c+ em Volx

Na próxima parte estarei comentando um pouco sobre outro local imperdível…os Alpes franceses e os locais de escalada no entorno de Chamonix.

Sul da França – Les Calanques – Parte 1

Recentemente fiz uma viagem aos principais “points de escalada na França. Para aproveitar melhor o repasse das informações, eu irei dividir os locais que conheci por posts.
Assim, a primeira parte será sobre o Sul da França, especificamente a região de Marselha, Cassis e La Ciotat, três cidades que abrigam entre outras áreas, as famosas Les Calanques e Cap Canaille.
Antes de abordar todos os locais, gostaria de citar que realizei um planejamento bem detalhado de locais para hospedagem, as rodovias em que eu iria dirigir, os acessos aos pontos de escalada, as vias e suas peculiaridades. Vou aproveitar e mencionar de forma breve esses aspectos também!
Meu ponto de chegada na França foi em Paris, eu poderia ter ido direto para Marselha, mas por incrível que pareça, o preço da passagem para Paris, pegando o TGV (trem de grande velocidade) para o sul era bem mais em conta. Assim, chegamos na capital francesa, ficamos uma noite lá, nos hospedamos no Hotel Kyriad Bercy (tem site na web), e no outro dia de trem seguimos para Marselha. Antecipadamente, eu já havia locado um carro que ficaria comigo e com a minha esposa por quase toda a viagem. Na verdade, de forma antecipada eu já havia reservado todos os hotéis e já tinha agendado as datas e locais onde eu queria escalar.

Em todas as calanques citadas nesse mapa há vias de escalada

Em todas as calanques citadas nesse mapa há vias de escalada


De carro seguimos para o Hotel Laurence em Cassis, cidadezinha muito bonita e bem localizada em relação às escaladas. Ela fica cerca de 30 km de Marselha, mas apresenta um custo benefício bem melhor.
Cassis está ao lado das Calanques e ao lado de diversos outros points como Les Emigres, Le Semaphore e Cap Canaille. As Calanques possuem mais de 2500 vias e cerca de uns 05 Guias de Escaladas para cobrir uma área gigante.
Inicialmente e para me adaptar ao tipo de rocha eu fui conhecer as vias de Port Miou, ao lado da cidade de Cassis. A textura da rocha é muito boa, mas a maioria das vias são no estilo técnico, exigindo uma boa precisão e ótima movimentação de pés. É uma área com vias de até 40m de altura e graduação francesa entre 4 e 7b. Oito costuras e uma corda de 50m são suficientes, pois todas as vias possuem pontos de rapel ou descida por caminhada. O acesso à base das vias é muito simples e em alguns minutos de caminhada a partir de Port Miou você já está escalando.
Muita rocha para escalar - Cassis - França

Muita rocha para escalar – Cassis – França


O objetivo seguinte era uma das Calanques famosas. Pela beleza eu escolhi Les Goudes, pois tenho todos os vídeos do Master of the Stone e o de número 3 foi gravado nos points que eu iria conhecer. E uma das filmagens foi em Les Goudes, na via Le Course des Nouages 8a+ que Ron Kauk mandou ver.
via Le Course des Nouages 8a+ - Les Goudes

via Le Course des Nouages 8a+ – Les Goudes


Lá fomos eu e a Paula, o acesso é por Marselha, mas o GPS foi preciso e chegamos a bela Calanque de Calellongue, ponto inicial de acesso às paredes. A trilha é uma das mais bonitas que já fiz nos meus 31 anos de caminhada. É claro que fui direto para a via citada acima, a Les Course des Nouages. Ela está localizada ao lado de uma caverna onde tem outras vias cascudíssimas. A via é muito bonita, toda negativa e com umas tres sequencias muito forte. Quedas nesses momentos foram frequentes, mas entrar num 8a+ francês e e sendo um clássico vale toda a dificuldade.
Ali aproveitei para conhecer outras vias e desfrutar de um visual ímpar.
A via do Master 3 fica a direita da caverna lá na esquerda da parede central

A via do Master 3 fica a direita da caverna lá na esquerda da parede central


Meu terceiro objetivo foi conhecer a região de Cap Canaille e Les Semaphore, o primeiro com ampla tardição em vias tradicionais e o segundo com vias esportivas muito interessantes. Les Semaphore possui acesso bem simples através da rodovia que liga Cassis a La Ciotat. As vias de Cap Canaille também são acessadas através dessa rodovia, mas a maioria necessita ser rapelada do cume para serem escaladas.
Eu em Cassis com a parede de Cap Canaille ao fundo

Eu em Cassis com a parede de Cap Canaille ao fundo


Na trilha para as vias de Les Goudes - Calellongue ao fundo

Na trilha para as vias de Les Goudes – Calellongue ao fundo


Na região de Cassis há também muitos boulders e uma grande quantidade de psicoblocs, pois a cidade tem uma costa litorânea extensa. Outras Calanques famosas como Morgiou, Sormiou e Devenson abrigam uma diversidade de vias de escaladas. A região está dentro do Parque Natural de Les Calanques, onde acampar é proibido, bem como fogueiras e coleta de plantas. Há na área do parque refúgios de montanha e uma boa rede de hotéis e campings nas cidades próximas.
vias de Port Miou

vias de Port Miou


Les Semaphore - Cassis

Les Semaphore – Cassis


Calanque de En Vau

Calanque de En Vau

Boulder na região de Cap Canaille

Boulder na região de Cap Canaille

Escalada na Aguille du Midi

via na Aguille du Midi

via na Aguille du Midi

escalada na Ag Midi - Chamonix

escalada na Ag Midi – Chamonix

Em breve dicas de escaladas pela França.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: